Antonio Justel Rodriguez

EVELINA NÚÑEZ


…conscientemente, com cada pensamento e emoção, esta mulher construiu o mundo;
Depois de criá-lo com rosas e lírios, como frutos divinos, manteve a palavra dourada
na garganta, lá ele escondeu, em sua têmpora;
daí a sua casa interior, a árdua cosmogonia com que implantou
a sua primeira liberdade, a sua lei;
… Evelina Núñez tossiu, varreu e encerou escadas,
e, quando olhei para dentro, soube quando um raio de sol estava queimando
em um grão de poeira ou no mar;
Seu primeiro nascimento data da época em que chegou o orvalho,
É por isso que ele conhecia o fogo vivo, a água viva e outras coisas.
com que ferve o espírito;
… Evelina Núñez lembrou-se de seus nomes, rostos e datas de suas mortes,
mas também sabia de uma dívida de amor que numa vida e noutra
Isso se intensificou e queimou sua alma;
daí sua austeridade diante da dor, ou a luz humilde que ele usou
quando entrou em seu ser e, em sublime paz, seu ser se iluminou.
***
Antonio Justel/Orion de Panthoseas
http://oriondepanthoseas.com
***

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Antonio Justel Rodriguez.
Published on e-Stories.org on 26.03.2024.

 
 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Articolo precedente Articolo successivo

Altro da questa categoria "Altro" (Poems in portoghese)

Other works from Antonio Justel Rodriguez

Vi è piaciuto questo articolo? Allora date un'occhiata ai seguenti:

CREPÚSCULO: breve cántico - Antonio Justel Rodriguez (Altro)
Tounge-Twisters - Jutta Walker (Altro)
Le isole della pace (Übersetzung von Inseln der Ruhe) - Ursula Mori (Vita)